sexta-feira, 7 de setembro de 2007

Puro amor ao próximo

O meu primo sempre teve motas, não digo que seja motard pois ele anda mais de carro que de mota, passeia é de mota desde sempre e de vez em quando.

Anda de muletas actualmente pois esta semana teve um acidente.

É esta a minha revolta de hoje, depois de ter estado com ele há pouco e de ter entendido a história do acidente desde o início:

Ele estava parado num sinal de STOP. Uma “senhora dona” (registe-se que nunca se tinham cruzado) veio por trás e pimba…não o viu, nem ao STOP. Muita sorte teve ele pois mais ninguém o apanhou ao ser projectado para a frente.

Carro e motas em mau estado, muito mau estado.

Ainda no chão e já a caminho da ambulância ajudado pelos bombeiros e com a polícia a assistir, mais uma vez ouviu o que sempre tinha ouvido desde o acidente, da boca da “senhora dona”: “Ai o meu carro, vocês das motas são uns doidos, uns drogados, uns malucos…ai o meu carro!”.


Segundo entendi, a dita “senhora dona”, desde que saiu do carro logo após a batida, só se preocupou com os danos do mesmo, aproveitando sempre para agredir verbalmente o pobre do meu primo que se encontrava dorido e estendido no chão. Nunca se preocupou com ele, apenas com o seu carro, era como se o meu primo fosse um bocado de lata velha amassada no asfalto e o carro um filho desta "luminada".

Falamos aqui do carácter das pessoas, não se trata de ser o meu primo a vítima ou o Bin Laden, é igual.

Estas formas de ser e de estar dão-me vontade de vomitar.

Parece que esta dita “senhora dona” ainda se safou de umas tantas pessoas que ali se agruparam e foram criando uma enorme vontade de a calar à força.

Ainda bem que eu não estava lá, talvez a "senhora dona" não tivesse tanta sorte.

6 comentários:

Marta disse...

Medooooo..de ti, claro! :)

beijo

Paulo Sempre disse...

Um blogue interessante!
Obrigado
Abraço
Paulo

Bijuzinha disse...

As melhoras do teu primo.

Oxalá a "senhora dona" não experiencie um atropelamento...

LoiS disse...

Marta:

Tem mas é medo da falta de humanidade das pessoas!

Paulo:

Obg, volta sempre

Biju:

Pu pu pi tu!
Bjs

blackstar disse...

Infelizmente, há muita gente assim! Conheço uma pessoa que quando ligou ao pai (isto de só participar na parte da festa e depois querer ser chamado pai, irrita-me) a informá-lo de um acidente, a criatura apenas perguntava se o carro estava bem!

Breaking the Waves disse...

Ser e estar... falta-nos tanto para lá chegar!!!

As melhoras do teu primo.

Bom fim de semana