terça-feira, 10 de outubro de 2006

A revolta do cidadão



Estava no meu carro em andamento, à saída da Praça de Espanha - Lisboa em direcção à A5 (Lisboa - Cascais), quando, muito antes do Aqueduto da Águas livres, sou ultrapassado por duas motas da polícia com as suas imponentes sirenes ligadas, os respectivos condutores ordenaram-me que abrandasse.

Mas porque ?

A resposta chegou logo, um par de segundos depois: um mercedes com bandeirinhas à frente; uma carrinha mercedes de vidros fumados e mais um carro civil com sirene no final da comitiva a compor todo este ramalhete !

Que raio de ordens são essas ? pensei eu, afinal a estrada é de todos e o trânsito até fluí na desocupada faixa da esquerda !

Um dia inteiro a gramar cenas autoritárias e ditatoriais a nível profissional; um final de dia que nunca mais chegava. O meu merecido descanso, que calmamente tentava alcançar, ainda teve que ser colocado à prova com mais uma injustiça.

Fiz o não aconselhável, meti a mão no ar em sinal de protesto, coloquei “uma abaixo” - o meu carro não me deixou ficar nada mal - e dou por mim colado à comitiva, bem atrás do carro sirene, pois afinal, também eu tinha urgência em chegar a casa.

Reparei então num tipo a olhar para trás, de dentro do último carro da comitiva, a sua cara era um misto de espanto e reprovação, reparei igualmente que sem o querer, estava a ultrapassar uma série de carros que iam parando desnecessariamente à direita da via.

Acordei então e voltei a mim ... a minha terapia estava completa, libertei-me, senti-me descomprimido e abrandei ao ponto de parar, afinal, não podia continuar a ultrapassar mais nenhum carro, que como eu, nenhuma culpa tinha.

Deixei então que os carros encostados à direita, à minha frente, se recolocassem na via e avançassem.

14 comentários:

Xuinha Foguetão disse...

Lois,

tu tem cuidado contigo!

Talvez fosse hora de ingressares numas aulinhas de Yoga. ;)

Ahahahahahha!

Beijocas

edunileo disse...

Lindo "menino"...
Eu compreendo-te, mas tens que ignorar esse tipo de coisas. Faz-te mal à saúde!

LFM disse...

Sinto exactamente o mesmo quando os vejo passar ! ! !
Mas relaxa, ao contrario de ti, vejo-os passar e fico sempre à espera do dia em que eles, uns Km's mais à frente, estejam com os cornos espetados numa curva!

Woman disse...

Um momento de raiva bem controlado. Sim senhor, geriste bem...

Beijo

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Eh,eh,eh!!! Em conflito com a comitiva do embaixador da Gâmbia em Portugal? :)

jo disse...

Aí, valente, fizeste muito bem, mas podias ter acabado mal. Não lhes ligues, deixa-os nas suas pressas imensas e lembra-te devagar se vai ao longe.
Abraço

Lígia disse...

inspira... expira... inspira... expira...
vim cá ver como estava o meu mais que tudo bloguista e eis que dou contigo neste estado de stress... precisas de te mudar para fora da metropole é o que é :) beijocas e No Stress

Maria disse...

Normalmente os batedores estão lá para abrir alas, são polícias como todos os outros e os que conheço têm imenso sentido de humor, mas cuidado eles levam o seu trabalho a peito, e se não podem sair da formatura no momento, podem sempre tomar nota da tua matricula e mandar-te um bilhetinho para casa...

Beijocas e já agora, devagar se vai ao longe

vinte e dois disse...

Muda-te para Aveiro, amigo! Vais ver logo a diferença. Muito pouco trânsito, sem stress, enfim, vale a pena ;)

Jade disse...

Lois, Lois, Lois, és mesmo mauzinho!
Beijos!

APC disse...

Tás perdoado! :-)

LoiS disse...

"No Stress" meus senhores. Foi um momento de raiva. Não me deu ainda para fazer o mesmo que o actor do filme " Um momento de raiva " ( penso ser esse o nome ), que no meio do trânsito infernal, abandona o carro e segue a pé para o seu destino, avariando completamente !

edunileo disse...

Ontem aconteceu-me uma coisa assim... mas foi para deixar passar o autocarro com os jogadores do Sporting...
Enfim...

LoiS disse...

Tudo menos isso, aí caiam-me os cabelos !!!! ainda se fosse o GLORIOSO !!!!

HAHAHAHAHAHA