sexta-feira, 26 de maio de 2006

Touradas da vida

Tenho por aqui bloggers que gostam de ver aflorados temas polémicos neste espaço. Faço questão de ser acutilante em muitos prismas que aqui apresento. Não me sinto rogado em usar algumas figuras de estilo bem carregadas de vernáculo para exprimir a minha revolta ou emoção – sim, sou um tipo emotivo qb, mas com inteligência emocional suficiente para ajudar por vezes quem precisa .

Mas posto isto, e como já disse como ando numa de me aborrecer com temas ( ou posts ) demasiado longos, para dar azo ao debate, que é disso que o povo gosta, aqui vai mais um parágrafo cheio de emoção:

Mas que primatas idiotas existem neste país, que fazem bichas enormes nas bilheteiras do Campo Pequeno, nova catedral da barbárie, para assistirem a um ritual de tortura e sangue. Será que estes ainda saborearão o sangue dos animais em cocktails a ser servidos nos espaços de restauração e bebidas do mais recente shopping da cidade de Lisboa?

Cultura?
Tradição ?

Please, volta Circo Romano, os leões andam famintos desta gente bárbara !

37 comentários:

Maria disse...

Ora cá está mais um tema em que não estamos de acordo...começa a tornar-se interessante a nossa relação.

Bem, eu adoro touradas a cavalo, lamento se choco alguém, adoro os cavalos a adornarem-se frente ao touro e confesso que assisto sentada com os nervos em franja às pegas dos forcados amadores.

Assisti muitas vezes às corridas em Portugal, iniciei-me na vida taurina com 3 anos, fui à alternativa do João Moura, e não troco este meu lado primitivo por nada deste mundo.

Não gosto da corrida à espanhola, assisti a algumas tão más, mas tão más que até o diabo desconfia.

Lembro-te que estes desportos primitivos têm longuíssima tradição em Portugal, mas existem outros na Europa, como a Fox huntting em Inglaterra.

Hoje em dia, existem coisas que me confrangem mais, lutas de galos, lutas de cães e ainda que em Portugal não seja muito comum, existem locais onde a "piada" é perseguir minorias étnicas e matá-las à paulada.

Prefiro ser como sou...

LoiS disse...

Marie:

Ao seres como és, tás mais próxima do que criticas que eu !

;)

Maria disse...

LoiS,
uma boa tourada é como um acto sexual, com princípio, meio e fim. Só não vê quem não está habituado...

LoiS disse...

Vendo ao contrário gosto de comparar o sexo...com sexo !

Não te ofendas se te sentir mais próxima de um bárbaro neandertal que eu, que abomino a "tradição" de uma "cultura" reflectida na utilização tortuosa de seres vivos.

Maria disse...

Nem te respondo, à parte do neandertal.

Quanto ao sexo, continuo à espera do tal post que me faça mexer por dentro, até lá, deixemos as coisas sublimes sossegadinhas.

Andorinha disse...

Eu cá vou subscrever a Maria pq gosto mto de assistir a touradas, acho a pega dos actos mais corajosos que já vi, e o "capeo" das artes ou bailados mais bonitos. Mas claro, para apreciar tudo isto, como em tudo o resto, é preciso saber do que se fala. Quem não sabe, é como quem não vê!
Eu gosto, e pronto!

marta disse...

Lois hoje tou contigo! Detesto touradas. Simplesmente detesto! Acho aquilo um massacre! A unica parte gira é mesmo qd o touro leva os forcados todos à marrada! :))
Quanto a sexo, bom isso sim, já é outra coisa..;)))))
bjs

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Bom, este assunto é bastante polémico e abstenho-me um pouco. Foram poucas as corridas que assisti (sempre com bilhetes á borla)e não sou grande apreciador da coisa. De qualquer modo e como sou contra todo o tipo de fundamentalismos também não apoio os grupos de defesa dos direitos dos animais que vão para as praças de touros numa atitude de claro confronto com os aficcionados.
Trata-se de uma questão de tradição e penso que será utópico pensar que em regiões como Ribatejo e Alentejo alguma vez deixarão de existir apreciadores de touradas.
Até posso respeitar essas pessoas que cresceram e viveram sempre nesse ambiente mas acho muito piroso aqueles que vão a touradas porque é in em certos meios. Raros são os "tios" que não gostam de touradas,certo? Mas vá-se lá saber quem realmente entende daquilo. Tal como muitos daqueles que frequentam o Estoril Open só porque é "super bem".
Existem coisas bem piores com que as pessoas não se revoltam...nunca vi um protesto de rua para acabarem com os mendigos de rua por exemplo.

LoiS disse...

Fénix, mas falamos de educação cívica! Não acredito que a cultura do deleite,usufruto e gozo com o abuso de animais sirva para a evolução de uma sociedade e para a formação cívica das pessoas.

Vamos por partes:

Marta:

És bem formada, não se esperaria outra coisa de ti !

Marie:

Tens sorte de eu gostar mais de ti do que chocolate, mesmo assim!

Andorinha novamente Passarinha para mal dos teus pecados:

Pq é que qd me pareces um pouco mais evoluída dás logo uma contrária !?!?!?!

Pedro:

Não sou fundamentalista de nada, sou, apenas e só humanista e considero-me bem formado! Tudo o q é associações e afins tem uma dose carregada de protagonismo, não me apanhas aí!

Adoro estas discussões ;)

TONY, Duque do Mucifal disse...

gosto de ver uma corrida á portugueda mas já não gosto à espanhola. Não sou contra o espaço Campo Pequeno (que até serve mais manifestações culturais). Acho que cada um deve poder apreciar a arte que mais gosta. Seja ela a tourear, seja ela em museus, seja elas em salas de cinema, seja ela palco...A tradição não serve para justificar tudo e mais alguma coisa. Mas a diversidade cultural deve ser respeitada e nestes casos, fomentada.

LoiS disse...

Diversidade cultural desde que essa não colida com a liberdade pessoal de um ser vivo ou não ?
Já a escravatura reflectia uma certa cultura ?!?!?! não !?!?!?!

Maria disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
LoiS disse...

No que respeita ao respeito que os animais merecem ! é aí que me refiro e apenas e só nesse aspecto !!!

Agora sexualmente falando que é para aí que me tendem a empurrar, pronto ... és "quase" completa e formada ;)

Maria disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
TONY, Duque do Mucifal disse...

gosto das tuas analogias Lois. Começas em Touros e acabas no Sexo. E no meio ainda há a Cultura.

LoiS disse...

Uma correcção Monarca, as minhas analogias não, as Vossas !

TONY, Duque do Mucifal disse...

seu iberista. eh eh eh

Maria disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Luis disse...

Izzz... Não havia necessidade... Isto estava a correr bem, o artista é um bom artista...

Tinhas que te desgraçar?

Sou aficionado, gosto de touradas e aí não sou iberista, sou adepto da tourada à portuguesa.

Comparar ao circo romano? Um bocadinho violento na minha opinião.

Mais me chocam as lutas ilegais de cães que existem por aí para só falar de coisas comparáveis.

Nisso sou liberal, uns gostam outros não, cada qual no seu lugar e sem confusões. Ouviste os impropérios atirados na manifestação anti-tourada no Campo Pequeno? Foi uma vergonha...

LoiS disse...

Surpreendemente, em pleno século XXI as touradas persistem em diferentes países, para vergonha de todos aqueles que dizem que vivemos num mundo evoluído e civilizado.

Estes espectáculos bárbaros mais não são que uma reminescência da Idade Média.

No entanto, os mesmos continuam a existir devido aos poderosos lobbies que os apoiam. Estes lobbies mantêm este negócio sangrento por puro lucro, á custa da tortura, sofrimento e morte dos animais. Estes lobbies têm o apoio de governos nacionais e locais, recebem apoio financeiro de empresas que pretendem promover os seus produtos como tendo um "sabor cultural" e recebem também a promoção dada pelas chamadas revistas mundanas que gostam de mostrar aquilo a que eles chamam pomposamente de gente bonita , que assiste á tortura dos animais. Apesar do decréscimo do público nos últimos anos (sondagens de opinião demonstram que a grande maioria dos cidadãos em todo o mundo é contra estes espectáculos), esta minoria continua a enriquecer torturando touros e cavalos. São bem conhecidas as várias tentativas de expandir o seu sangrento e sujo negócio para outros países. Touradas de beneficência para angariar fundos para crianças de países do terceiro mundo, para angariar fundos para doenças incuráveis, etc, são outras tentativas de tentar dar a este espectáculo de tortura um ar de respeitabilidade.

Não há justificação moral para recusar ter em consideração o sofrimento de um ser, seja ele animal humano ou animal não humano. Os animais são seres sensientes que experienciam alegria, felicidade, medo e dor do mesmo modo que os animais humanos. Ninguém tem o direito de os fazer sofrer para diversão. Se qualquer tortura infligida a um animal merece ser condenada, as touradas são a pior forma de tortura uma vez que são feitas em nome do entertenimento. Temos que acabar com toda a tortura praticada sobre os animais e terminar de uma vez por todas com estes espectáculos de brutalidade e violência. Quem tortura animais e lhes inflige sofrimento mais tarde ou mais cedo fará o mesmo com o seu semelhante.

"Não interessa se eles podem raciocinar; não interessa se eles podem falar; o que interessa é se podem SOFRER." Jeremy Bentham

Lígia disse...

Nunca ssisti a nenhuma... faz-me impressão so de pensar. Mas percebo que existam pessoas que gostem e não as recrimino por isso. Considero muito mais grave a questão das peles por exemplo. A tourada... não, e sim Lois é uma questão cultural que não pode ser descurada

Luis disse...

Caro Lois,
Li com atenção o texto que transcreveste.

Não me querendo alongar muito não sei quem o escreve, se o autor é ou não português. Se o autor for Jeremy Bentham, então não é português e claramente não pode perceber.

Gostava no entanto de referir apenas algumas coisas, a pega que tu vês na tourada julga-se advir de um costume romano anterior ao nascimento de Cristo e já só é praticado em Portugal.

Sem querer ferir susceptibilidades, ir buscar um não português que de bancada afirma que a maioria não gosta, e chama de "negócio sujo" é altamente duvidoso - baseia-se em quê? Há estudos?
Mais ainda, as touradas não derivam da Idade Média ao que sei, o que deriva da Idade Média é a caça montada ao javali. Se entrarmos por aí teríamos que abordar todo o tema da caça.

Em Portugal é tradição, e a questão do sofrimento do animal, que compreendo e aliás te devo dizer que também me chocva dissipou-se ao perceber que os simpáticos animais que tu comes e que supostamente são bem tratados sofrem o mesmo que os animais nas arenas - a tenta de vacas é similar ao picador espanhol por exemplo.

LoiS disse...

Luís:

Grandes conversas nos trazem aqui para nos alongarmos.

Olha se o tipo não é português n pode opinar, não sente ! hehehe, eu então não sou português, pois não entendo essa cultura de deleite bárbaro com o sofrimento de animais. Mas para que saibas, o estranja apenas o citei no último parágrafo!

Para mim estão no mesmo patamar os amantes de touradas, os chungas dos pittbuls ou os burgueses da fox-houting, mesmíssimo, todos estes têm em comum uma coisa: o uso de animais para o seu belo prazer, prazer esse que não é o da necessidade básica alimentar!

Eu alimento-me tb de carne, mas acredito que a mesma não resulta da morte em matadouros com uma assistênia a aplaudir ávida de sangue! Olha talvez seja um excelente negócio StartUp: um matadouro com bancadas !

Conto-te uma estória:

Acho que já ouviste falar na zona raiana !? pois bem, vou lá muito ! A cultura dos Touros tb ali existe e está bem enrraizada, com pegas e demais brinacadeiras nada inocentes com cavalos, vacas, "tourinhos" e "tourões". Eu desde pequeno que fui "obrigado" a conviver com isso. E olha, assisti a pessoal aos berros, armado de paus com enormes pregos com o bico na ponta a cegarem o desgraçado do animal cada vez que este se chegava às tábuas ... tipos como os que tu defendes espumavam da boca, completamente excitados que nem ... e grunhiam contentemente "OLÉS" ... não sei se gostas mas esses mesmos tipos a mim enojavam-me e revoltavam-me, esses diziam-se GRANDES AFICCIONES !!!!!

Lígia:

Das touradas às peles, não existe nenhuma distância. Talvez as peles resultem de animais mortos em condições mais humanas que os desgraçados dos touros que são obrigados a uma sangra aplaudida por humanos préviamente
à sua morte.

NÂO À TORTURA

Luis disse...

Olá Lois,

Paus com pregos ou pontas para bater em animais não são touradas são estupidezes.

Não sei se conheces as touradas assim muito bem, mas se conheces, sabes q nas tourads os touros têm q estar em determinadas condições, os touros não entram em praça feridos ou fisicamente diminuidos.

Dirás porque pelo que já li, nem tu nem eu arredaremos pé - não justifica a barbárie - mas o touro tem a oportunidade de se defender e é, dentro do possivel, "leal".

Dirás - é falso, é um argumento estupido - lembro-te Manoleto que foi morto numa arena por um touro e como ele há muitos outros.

Os cavalos não sofrem por enfrentarem um touro a não ser q sejam mal montados e colhidos e caso assistas a touradas verdadeiras (não as raianas que descreves e que me recuso a assistir) que se um cavaleiro permite que o seu cavalo seja tocado é automaticamente vaiadao pelo publico bem como se espetar uma banderilha mal.

As touradas têm códigos precisos e que apesar de um espectáculo de "festa brava" não desequilibra assim tanto as coisas.

Mais, acresce que o touro bravo apenas existe porque existem touradas.

Não me alongo mais.

Lígia disse...

"Mais, acresce que o touro bravo apenas existe porque existem touradas."- Luis

Das peles à tourada vai uma enorme distância, como o acima exposto demonstra. As focas bebés não teem culpa de haver tias que gostem de ter um casaco branquinho como a neve.
é como o uso de ratinhos em laboratório. O ratinho só existe porque existem testes de laboratório!
Mas mais uma vez sublinho: eu pessoalmente não gosto de touradas, pela mesma razão que não gosto de favas: faz-me impressão

LoiS disse...

Lígia:

Assim é que é! Gosto de ti como de chocolate !

Luís:

Lá tás tu a tentar justificar o injustificável para mim. Os que torturavam os animais nessas garraiadas eram os mesmíssimos que frequentavam as touradas de Salamanca e afins! Adoram tanto os animais como eu de apanhar no ... (hehehe nem sei nc experimentei ;)))).

Normas de coduta na barbárie, fénix, já assisti tb a touradas, " ops, o ferro falhou o lombo...que se dane, o touro foi feito para isto, ossos do ofício ! " - lindo exemplo para os nossos filhos !!!!

Mas enfim, o que me contenta é que de dia para dia são cada vez menos os aficcionados, ou por outra, pensais Vós que sois muitos mas cada vez mais estáis a ser empurrados para guettos nada generalizados!

Abraços pa ti Luís, beijos para a LiLi!

Maria disse...

Lois,
Injustificável para ti, não quer dizer que o seja para os outros, chama-se a isso pluralidade.

Luis disse...

Olá Lois,

Essa do exemplo para os filhos, eh pah dava pano para mangas... É que por acaso até acho que há coisas bem piores para dar de exemplo.

Quanto ao número de "apaixonados" pelas touradas não tinha tanta certeza que estavam a diminuir, pode ser que até aumentem...

Um abraço

Lígia disse...

"Assim é que é! Gosto de ti como de chocolate !"
Ainda bem que não disseste favas :D
Beijocas

LoiS disse...

Maria:

Em certas culturas temos as mulheres obrigadas a andar de cara tapada e proibidas de dar a sua opinião...mais, os homens são polígamos as mulheres são subservientes ao macho! Culturas...Pluralidades deste mundo global !

Luís:

Man, não desistas que eu também não, acredita que já li que "A Tourada está a morrer" algures, baseada num estudo...não te posso citar a fonte pois não me recordo.
Acho que é um pouco como o PCP, feita a analogia temos outra discussão !

LOL

Abraços e Beijos

PS. Lili que é isso das favas?

Lígia disse...

lili... lol

não é nada, só não gosto de favas, não consigo arranjar nada mais repugnante para comer

LoiS disse...

LOL

Característica aqui do LoiS, a "alcunhalização" dos Vossos Nicks, entenda-se, não das pessoas

LOL

Lígia disse...

lol o problema é que quando vi lili não percebi que era eu e não li.... mas depois o meu cerebro viu "favas" e la conectou lol. Agora já sei quando ouvir Lili respondo "Oui c'est moi"

LoiS disse...

LiLi:

"Pupu pi tu"

;)))))))))))))

Lígia disse...

ahahahahahaha

Lígia disse...

olha, a minha gargalhada acordou a miuda! lol

LoiS disse...

Já fico feliz por me tornar o teu palhacinho ( opsss ) de estimação!

LOL