terça-feira, 1 de maio de 2007

Value for Money...


...Ora aí está uma frase que eu cada vez mais considero acertada.

Estava eu num dos mega shoppings desta metrópole quando decido comprar uma ou duas “pullover”, daquelas leves e fresquinhas, próprias para as noites de Verão. Olhei para várias lojas e por diferentes montras. Acabei por entrar na ZARA e foi aí que eu descobri o que queria sem tirar nem pôr: malha fininha e fresca, uma de cor clara e primaveril e outra de cor escura.

Pacífica esta compra, satisfeito este consumidor.

Na caixa estavam uma série de estrangeiros à minha frente, tinham pinta de ter algumas possibilidades económicas, por certo muito mais que muitos que se empenham por umas coisinhas na SACOOR ou na GANT.

Estes “camones” tinham gold cards, acredito que poderiam quanto muito esvaziar uma DUTTI. Pois bem, estavam era a esvaziar naquele momento a ZARA, carregavam uma enormidade de peças alegres, que os cobriam dos pés à cabeça.

Melhor que muitos de nós, “os pés descalços da Europa”, esta gente que ali estava à minha frente aparentava compreender muito melhor o verdadeiro sentido do Value for Money. E com eles, mais um bocadinho eu aprendi.



Num destes últimos dias fiz uma visita ao Aquário Vasco da Gama, espaço onde não entrava há longos anos e que pouco me passava pela cabeça, bem, pelo menos como o Oceanário, que tantas vezes já visitei acompanhando amigos e família que vem de longe.

Paguei €3 para entrar neste maravilhoso Aquário e fiquei encantado com o que aprendi e reaprendi sobre a vida aquática. Fiquei deliciado com a calma que o espaço transmite e com a manutenção exemplar de algo tão antigo.

Aquário Vasco da Gama: um exemplo de Value for Money, no seu melhor.

11 comentários:

Capitão-Mor disse...

Não me digas que és daqueles cromos que gosta de passear à beira-mar com o belo do pull-over pelos ombros! :)

Hoje alinho com o teu tipo de pensamento. Longe vão os tempos em que me excedia um pouco nos gastos com roupas de marca. Embora considere que existe uma ou outra que vale o investimento, dada a durabilidade que têm ao invés dos artigos de nuestros hermanos. O Brasil ainda me ajudou mais a largar esse vício, porque aqui essas roupas levam com uma série de impostos de importação, que torna a sua aquisição um abusurdo.

Aquário Vasco da Gama!? Adoro e mesmo com aquele ar levemente decante, continua a ser um bom programa para um feriado como o de ontem.
Abraço ultramarino!

LoiS disse...

Pullover é mais para usar por cima de uma tshirt ou camisa. Isto se as noites calientes se transformarem em noites de brisa fresca.

Já agora, se é para sair para passear o pullover, que tal o mesmo na cintura?

Pá, o Vasco da Gama está excelentemente conservado, bem "artilhado" e é super simpático. Tem um museu magnífico e um conjunto de aquários e espécies marinhas muito bem retratadas nos paineis de apoio ao visitante.

Acho que injustamente esse espaço está esquecido por muitos de nós.

Arthur disse...

como estava a tua familia?

sim lá no aquário? no tanque da ponta?

LoiS disse...

Bem vivinhos e felizes, ao contrário dos teus que estavam no primeiro andar, no museu.

silva disse...

Às vezes temos tantas coisas boas tão perto de nós que nem nos apercebemos que elas existem. Ainda bem que gostaste, pq o Aquário Vasco da Gama está praticamente esquecido desde o Oceanário e não deixa de ser muito interessante só pq é mais pequeno:)

Tati disse...

Não eram brasileiros, não? Brasileiros (posso falar por que sou brasileira, posso fazer auto crítica) adoram dar vexame em lojas fora... Mesmo tendo uma Zara em cada esquina...
PS: Adoro a Zara..... Amanhã mesmo vou lá, ver uma calça nova para um aniversário... Mas uma só, não saio esvaziando a loja, não, rsrsrs
beijo

LoiS disse...

Brasileiros aqui, na sua grande maioria, não andam de Gold Card linda!

Pareceram-me nórdicos, que se expressavam em Inglês ;)

Volta sempre!

CaCo disse...

Que saudades eu tenho do Aquário Vasco da Gama! Acho que vou lá muito em breve.

Eu conheço muito boa gente com cartões muito douradinhos que compram coisas, baratas, na loja do chinês, botique alcofa e afins. Claro está que qualquer trapinho lhes fica a matar, ou não fosse o ar sofisticado com que parecem ter nascido (o colar de pérolas e outros magníficos acessórios também ajudam).

Mas o ar... insisto no ar, na postura... Qualquer trapinho, qualquer trapinho...

Maríita disse...

Existem muitos locais em Lisboa, para não sairmos da cidade onde vivemos, que tem locais lindos para passear e cujo preço é nulo, ou baixo, exemplo recorrente é a Estufa Fria no Parque Eduardo VII.

Beijocas

Maríita disse...

Existem muitos locais em Lisboa, para não sairmos da cidade onde vivemos, que tem locais lindos para passear e cujo preço é nulo, ou baixo, exemplo recorrente é a Estufa Fria no Parque Eduardo VII.

Beijocas

LFM disse...

Cou seguir o teu conselho e visitar esse aquário, que também já não visito faz muitos anos.