quarta-feira, 30 de maio de 2007

Blogosérie Interactiva - 9m 32s - Episódio 5





BLOGOSÉRIE 5

- Merda, isto aqui é enorme, olha só as gajas pá, olha AS GAJAS! Tomara tu Ferreira, lá no teu Blue Velvet ranhoso carregado de índias!

- Mantém a pose Augusto Luís, PORRA, assim damos nas vistas em demasia, temos que nos comportar, vamos fingir que isto é normal para nós!

Augusto pensa nesse momento que Amélia ouviu tudo...engole em seco enquanto apalpa o sistema de escuta colado ao seu corpo.

- Se alguém me toca sai berlaitada – Augusto Luís aproveita para se exibir, graduado que era numa arte marcial própria da mossad israelita, não gostaria de sair dali sem espremer alguns. Estava habituado a “brincadeiras” dessas desde os tempos de jovem, quando privava mais de perto com gente da legião estrangeira.

- Não faças nada, há aqui gente a mais, ainda apanhamos é todos na certa!

- Olha Ferreira, aquele ali não parece o ...
- Lemos gaguejava - o ... o ...

- Pá, de máscara parecem-me todos iguais, mas de facto aquele ali é estranho, a máscara que carrega parece muito humana, muito lisa mas real, parece até que nem máscara tem, mas...não é o Conde CASTELO BRANCO? o tal do “noblesse oblige"? só pode, aquilo não é máscara! é mesmo pintura!

- Bicha do caralho! - Fonseca quando é para falar mal de Gays ou de alguém que aparentemente o é, marca sempre presente, como se tal engrandecesse a sua masculinidade!

-
Parece, será ele? Sei que desde que a mulher o deixou e se pirou com o Paulo Portas para Nova York, não mais saiu da casa que era de ambos, olha e a casa até é aqui em Sintra!

- Nem digas mais Augusto, olha! fénix olha! olha! olha!, o tipo está a vergar-se, olha, olha, o Sacerdote por trás!

Todo o grupo nesse momento vira a cara e franze a testa, todo, calma...excepto Ferreira. Ferreira era um tipo habituado a vidas diferentes e a situações humanas com acções muitas vezes opostas às suas. Nos trópicos, onde viveu e para onde tantas vezes ia em trabalho em busca de força laboral, assistia frequentemente a muita coisa do género. Foi o momento de Ferreira sorrir sadicamente, enquanto assitia à cópula que presenteava todos os presentes.

- Esta é demais! Incrível, agora o que fazemos, batemos palmas? – Lemos não sabia mais o que dizer!

Ouve-se o Sacerdote num tom sepulcral: “NOSTRUM PLURIBUS NOSTRUM“!

Todos se ajoelham, alguns beijando-se, em volta do sodomizado e do Sacerdote quando a cópula termina. Estes, como que a agradecer a atenção de todos, começam a abanar a cabeça em vénia perante cada um dos que os rodeiam.

Ferreira; Augusto Luís; Lemos e Fonseca para além do sodomizado e do Sacerdote eram os únicos naquele momento em pé.

Fonseca agarra o braço de Augusto Luís, o pânico apoderou-se dele. Augusto enrijece-se ainda mais do que estava.

- Larga-me Fonseca, tu larga-me agora pá! Isto cheira-me a ritual iniciático deste grupo! para mim é mesmo taradisse pura, com toques de voyeurismo à mistura. Nunca tal vi a não ser em espectáculos de sexo ao vivo mas em casas apropriadas, como a do Ferreira!

- Mas mesmo nessas quando metem cenas de sexo entre pessoas do mesmo sexo, nunca envolvem cenas com homens. Isso é para outro tipo de públicos! – Lemos parecia um pró na matéria, a dissertar sobre espectáculos de sexo ao vivo.

- Tens razão Augusto, isto cheira-me a ritual, mas muito para além dos nossos ambientes. Vai na volta isto é mesmo um tentáculo do famoso lobby Gay que cada vez mais falam que se apoderou do país! Sei que eles se juntavam em festas privadas muito intimas. Ainda tentei investigar algumas nos meus tempos da secreta, só que como sabem, fui despedido e a investigação caíu por terra!

- Na certa ainda vemos mais gente conhecida Ferreira, na volta até o teu ex-patrão pá! – Lemos aproveitou para dizer aquilo que sempre pensou da secreta portuguesa.

Aproxima-se então deles um elemento de capa negra que pede silêncio através de gestos. Com o barulho da música de fundo não se tinham ouvido as conversas do grupo, no entanto, os exagerados gestos e tiques nervosos do Fonseca tinham denunciado o pessoal.

- Havias de aqui estar, adorarias o que acabámos de ver miúda, sexo puro e duro, com direito a assistência. Posso dizer-te que incluíu sodomia, voyeurismo...bem, a não ser que isso não te excite...quando sair explico-te tudo, só a ti...queres? – Augusto Luís é terrível, não perdeu a oportunidade de provocar Amélia falando sorrateiramente e sem que ninguém desse conta para o intercomunicador que transportava!

Naquele momento todos se levantam, o Sacerdote senta-se na sua imponente poltrona que se encontra centrada mas mais no fundo da sala, estratégicamente virada para o local onde todos se encontravam ordeiramente e em semicírculo.

- Ó Ferreira, aquele ali de capa, no meio das duas tipas nuas, com uma máscara como a nossa, NÃO É O REIS?

- Porra pessoal, aquela barriga reconheço-a em qualquer lado, OLHA O GAJO!

Neste momento o sodomizado avança até ao Sacerdote, recebendo um encosto à sua cara que simula um beijo na boca.

Todos elevam os seus braços no ar e gritam: “NOSTRUM NOSTRUM NOSTRUM“

- Foda-se, isto é marado demais - Lemos parecia que se estava a ir abaixo.


- Olhem, se aquele é o Reis, o tipo parece-me muito integrado, não acham pessoal?
- Augusto Luís ainda estava incrédulo.

- Bicha do caralho - Fonseca exprime-se novamente, desta vez com mais garra ainda e com notório ódio homofóbico, parecia que se tinha liberto de um colete de forças! Já não coçava a cabeça e os parentes baixos, agora arregaçava as mangas e balanceava irrequieto, mas sempre atrás do Augusto!

É aberta então uma brecha no semicírculo para que o Sacerdote veja melhor os quatro ao fundo da sala. Todos os presentes olham nesse momento para os quatro amigos.

Lemos treme; Augusto está firme e hirto, os seus nervos fazem com que pareça o homem estátua; Fonseca tenta apoiar-se em Augusto Luís, agarrando-lhe novamente o braço enquanto se encolhe ao máximo por trás dele; Ferreira abana as pernas para disfarçar o nervosismo. O barulho na sala torna-se ensurdecedor com os gritos sincronizados de todos: “EST… EST... EST...”.

Eis quando, com a mão sobre a cabeça do sodomizado que o encosta à parte mais baixa do seu peito, o Sacerdote faz um sinal com a outra mão para que estes novatos se aproximem dele.

- Socorro escuto! SOCORRO! MERDA! AMÉLIA SOCORRO! – Grita Augusto Luís para o sistema que leva colado ao seu corpo enquanto é empurrado para a frente pelos simpáticos amigos!

Augusto Luís estava longe de imaginar o que poderia acontecer e o que Amélia fazia naquele momento que a desconcentrava!

Continua
Marie - Na próxima 4ª feira apresenta a Blogosérie 6

15 comentários:

blackstar disse...

Huum... a a blogosérie está para durar! Vocês são uns artistas! :)

Espero pela continuação!

Capitão-Mor disse...

Parabéns! Enveredaste por um caminho bastante ousado...uma mescla de erotismo com comédia! :)
Olha, o teu amigo benfiquista, António-Pedro Vasconcelos acaba de me ligar para adquirir os direitos desta blogsérie. Ele diz que irá ser o maior sucesso do cinema nacional e até já me adiantou o elenco. Ora vejamos...
Rogério Samora - Ferreira
Joaquim de Almeida - Augusto Luís
Ricardo Carriço - Fonseca
Rui Unas - Reis
Luís Esparteiro - Lemos
São José Correia - Amélia
A brasileira Cristiane Torloni como Débora
Adolfo Luxúria Canibal (vocalista Mão Morta) - Horácio Lobo

Seja como for, este enredo é bem mais interessante que muitas séries e filmes que já vi...

Maríita disse...

Marie apresenta-se ao serviço, Marie está preocupada, como será que Fonseca vai sobreviver sem ter um ataque cardíaco? Como será que Ferreira e Augusto Luís os vão tirar daqueles apuros? Será a bela e misteriosa Amélia uma agente secreta eficaz ou ficaram os amigos entregues à sua sorte? Não percam, as cenas dos próximos episódios que eu também não.

Beijinhos

P.S. -
LoiS,
Metes-me em cada enrascada...

AnadoCastelo disse...

Muito bom sim senhor, desta vez o Luis não driblou. Está fantástico. Esperemos os próximos capítulos!

AnadoCastelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
AnadoCastelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tati disse...

que bom que não acabou! fico com gosto de quero mais!

Breaking the waves disse...

Muito bem!! Um sucesso de bilheteiras!!!! :)

Vou ficar à espera do próximo capítulo!

Jade disse...

Concordo com os comentários até agora feitos. Esta blogosérie tem um enredo mais interessante do que muitos filmes que para aí andam. Achei fantástica a tua imaginação (Betty vs Paulo Portas) e conseguiste descrever na perfeição as cenas. Gostei muito...
Beijos!

PS Marie, agora és tu que estás feita! Aposto que vais escrever algo espectacular!

Cristina disse...

Não tenho perdido um só episódio... este, realmente, está a superar-se!!!
Bom trabalho!!

Sininho disse...

É sensacional, eu só peço que não parem, esta nova direcção da história está muito boa continuem

silva disse...

Acabei de ler cada episódio desta blogosérie e está fantástica!

é giro ver a forma como cada um muda o rumo à História:))

Parabéns a todos.

beijinhos

Rubina disse...

Muito bem, continua o suspense e a qualidade. Beijinhos

Docinho disse...

Delicioso!!!! Emocionante!!!! Fantástico!!!

Aguardo ansiosamente proximos capítulo.

Beijinhos

Tere disse...

Acho que o Kubrick ia gostar de ler esta blogserie... adorei o caminho que escolheste!

Para ficar perfeita, perfeita, perfeita, só falta um subtil toque de Tarantino...

Beijocas da morcona que está a salivar pela continuação!