quarta-feira, 19 de julho de 2006

Actividades económicas delicadas


Numa leitura recente da parte económica de um jornal, pasmei-me ao ler que a EXPONOR – grandioso centro de exposições de actividades económicas do Norte - nunca viu com bons olhos, recusando inclusivé, a realização de uma feira ligada à temática erótica dentro das suas paredes. Mesmo após pedidos e manifesto interesse demonstrado pelos agentes do sector em apreço, este centro do Norte nunca acedeu a essa hipótese. Ao contrário, a FIL em Lisboa, mais cosmopolita é certo, já vai na II edição do mesmo, com enorme sucesso.

Alegavam os responsáveis pelas exposições empresariais no Norte razões morais e de princípios, que impediriam a realização de tal evento nas suas portas.

Pondo os moralismos de parte, estamos a falar de actividades económicas que cada vez mais crescem nos países desenvolvidos, não falo da prostituição, pois este tipo de feiras não a promove ( pelo menos directamente ), mas sim de todo um business que envolve a temática do sexo ( sex-shops; diferentes produtos; filmes ... ).

Pasmei-me ao ter conhecimentos disto, por momentos pensei no falso moralismo existente nos EUA. Será que os barões do norte são os legítimos representantes dos “puritanos” americanos ?

7 comentários:

TONY, Duque do Mucifal disse...

Até que enfim parecemos as cidades ditas europeias sem preconceitos de qualquer espécie!O ano passado foi um sucesso e este ano também. É preciso arejar a cabeça dos portugueses/as.
Por falar em dados economicos, a Eponor já viu melhores dias. Se não fosse a ExpoNoivos, bem podiam encerrar as portas. Cada vez mais, o Porto Cidade é local de congressos e exposições. Vide o Centro de Congressos da Alfandega. Pobre Europarque...mais uma obra condenada ao fracasso em Portugal.

Maria disse...

Sempre tive ideia que o Norte era bem mais conservador que o Sul embora compitam entre eles quando comparados com os nossos vizinhos do lado.

É uma lástima que a moral e bons costumes impeçam uma feira que se não servir para mais nada, talvez mude um pouco as mentalidades e se deixasse de ouvir algumas barbaridades como "vou às prostitutas porque há coisas que faço com elas que não faço com a minha namorada".

Da perspectiva económica, o Tony tem toda a razão, tive que elaborar à quinze dias um relatório sobre as actividades que se levam a cabo na Exponor, e fiquei perplexa. Talvez exista a possibilidade de, no âmbito da Presidência da União Europeia que cabe a Portugal no segundo semestre do próximo ano, animar a Exponor e com isso a economia...

Lígia disse...

O pessoal do "Sul", mais precisamente de Lisboa e arredores, é bem mais "esclarecido" que a a malta "aqui de cima", basta isto para que o sucesso da feira -cuja realização aplaudo apesar de não ir visitar- seja muito mais estrondoso na capital.
Não é pelas pessoas serem puritanas - que também são- mas é porque é areia de mais para o camião da malta cá de cima. Deixem a feira na FIL que têem mais sucesso

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Eu sou de Lisboa e não entendo muito bem estes sentimentos de sulismo exarcebado. Somos tão pequenos para andarmos divididos...Que grandes patriotas, que grandes nacionalistas!
Feiras do Sexo? Fazem-nos uma falta como a fome! Estes negócios geram bilhões em todos o mundo, so what???
Porque não fazem também a exponarcóticos, expotabágica, expoarmas? Já que estamos na senda do desenvolvimento...

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
LoiS disse...

* Sulismo exacerbado ?
* Indústria do Narcotráfico ?
" das Armas ?

Bem...falamos de ralidades diferentes do meu ponto de vista !

Dissertemos:

Actividades económicas LEGAIS, travadas apenas por questões morais é discutível e provinciano.

Rectângulo pequeno concordo e pequeno demais para termos por aqui "Nortis e Sulis". Se é anti moral num lado porque é que no outro já não existe esse problema ?

Mais, a indústria das armas existe e a mesma comporta feiras a nível mundial para essa temática. Aiiii como acredito que a EXPONOR acolheria de braços abertos uma se tal indústria o quisesse fazer por esses lados, aí o moralismo não entrava como óbice, acredita !

Para mal de muitos Diáconos Remédios a feira erótica vai mesmo ocorrer numa futura edição, notícias recentes deram como certa a realização da feira num outro sítio - para norte - para alegria de muitos portugueses ( que não irão para o céu pois !!!!! ).

Anónimo disse...

Gajo porreiro = Tio Cojonudo