quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

O frio reprodutor

Há uns anos li algo onde era defendido que a questão do desenvolvimento dos povos tem muito a ver com a antropologia. Na dissertação, e muito sumáriamente agora, era referido que as culturas do sul, de ambientes quentes, tendencialmente eram menos desenvolvidas economicamente que as do norte, onde o frio imperava e impera.

Assim era justificado em parte o subdesenvolvimento de continentes, como o africano, bem como de países da bacia do mediterrâneo, isto, comparativamente com os países mais gelados do norte da Europa.

Porquê isto hoje?

É que raios, com este frio anormal só pode estar aí a chegar o primeiro sinal do nosso desenvolvimento, da nossa prosperidade, produtividade, inovação.

Deixámos de poder estar deitados à sombra do chaparro … trabalhemos então!

5 comentários:

Breaking disse...

:)

Que bom ter-te por cá outra vez :)

LoiS disse...

Obg.

Tentarei manter a vontade!

Cristina disse...

Bem visto... e depois em Agosto, quando voltarem as temperaturas anormais de 43º à sombra? Voltamos a ser um país de miseráveis e pobrezinhos? ;)

(vim responder ao convite descarado)

Bom resto de fim-de-semana

LoiS disse...

Sou um descarado Cristina, um autêntico tipo "XP" ;)

freemind disse...

Bem que tentas mas não resistes...lol.

Mesmo com o frio, trabalhar em determinados sitios... continua a dar imensa vontade de ficar a dormir... se não dá debaixo do chaparro, fica-se nos belos e quentes lençois, com a fronha enfiada na fronha.