terça-feira, 2 de outubro de 2007

Subjugação

O coordenador da Polícia Judiciária (PJ) de Portimão, Gonçalo Amaral, foi demitido, depois de ter lançado fortes criticas aos investigadores ingleses que colaboram nas investigações ao desaparecimento de Madeleine McCann.

Ora aí está uma notícia deveras interessante.

A PJ tem sido o motivo de chacota de tudo quanto é imprensa inglesa, e mesmo encapotadamente por parte da polícia britânica. Ninguém da nossa polícia ou das hierarquias tem ousado sequer em atirar uma pedrinha que seja para o charco lamacento que se tornou a mediatização do caso Madeleine.

Farta-se disto tudo um fulano com responsabilidades na matéria, ao se sentir constantemente atacado por todos os lados na sua dignidade profissional e na dos seus. Ousa então não se vergar mais perante toda a humilhação dos súbditos de sua majestade.

Ao invés de ser apoiado pelos seus, prontamente é DEMITIDO.

Que vergonha esta subjugação!

8 comentários:

Yashmeen disse...

Claro, não vá os camones chatearem-se.
Subjugação. É o que é. A PJ é das melhores polícias do mundo.

Rubina disse...

Por acaso acho que a PJ é má. Por acaso já tou farta deste caso! Bem, nem vou comentar mais...

Capitão-Mor disse...

Bom, estas são daquelas coisas que sempre farão de mim, um eurocéptico! Digam o que disserem, os nossos parceiros olham sempre para esse cantinho como se isso fosse uma região do terceiro mundo. E pra azar da malta até somos um pouco mais morenos que eles!
Abraço

Marta disse...

Concordo contigo, com esse ponto de vista, apesar de estarmos fartos de saber que os senhores nunca podem abrir a boca!

Maria Melo disse...

Concordo contigo!
Pior ainda, é que agora, ninguém quer assumir a coordenação de Portimão.

blackstar disse...

E hoje, os ingleses dão razão à P.J....

Sabes que nunca devemos afrontar os que são maiores do que nós! Infelizmente há uma grande falta de coragem nalguns países para que façam e digam o que realmente pensam!

Sininho disse...

Concordo inteiramente contigo, é uma vergonha o que estão a fazer com a nossa PJ, abraços

Maríita disse...

Cá está o tipo de situações que não ajudam em nada, ele foi demitido porque no exercício da sua profissão não pode proferir determinadas declarações. Tal como tu, ou eu não podemos. O que ele fez não foi lutar contra as injurias que os ingleses lançaram, foi dar-lhes uma importância que ela não têm. Conclusão, Gonçalo Amaral foi demitido porque falou fora de tempo e certamente no canal errado.

Ao contrário da Rubina, estou convencida que a PJ é uma excelente polícia, mas que neste caso específico, tem sido inúmeras vezes conduzida por falsos caminhos.

E não quero falar neste assunto que já irrita!

Beijinhos