segunda-feira, 4 de setembro de 2006

Filosofias de vida - parte II



Steve Irwin era Director do jardim Zoológico de Queenslan na Austrália , conhecido como "Crocodilo Hunter" (caçador de crocodilos), era uma estrela no seu país. Este aventureiro tornou-se conhecido internacionalmente pelo seu contacto com animais perigosos como crocodilos, cobras venenosas e aranhas.

Em jovem, Erwin começou por oferecer os seus serviços de tratador de crocodilos aos habitantes das zonas residenciais, onde os grandes répteis encontravam regularmente abrigo. Tornou-se uma estrela do cinema e da televisão. Na televisão liderava e apresentava um conjunto invejável de programas temáticos sobre a vida selvagem.

Estava a gravar um destes programas perto de uma grande barreira de corais, no nordeste da Austrália, quando foi picado por uma raia e faleceu.

"Ele segurou uma raia e o barbilhão da mesma perfurou-lhe o peito, abrindo um buraco no seu coração", disse o produtor dos programas de Irwin, John Stainton, que estava ao lado do aventureiro.

A ironia e o que me faz Postar esta triste notícia prende-se com o facto de estarmos perante alguém que sempre viveu e lidou com répteis venenosos, fortes e temíveis pelos humanos e restantes animais do planeta. Irwin agarrava neles, mexia nos mesmo com destreza e sem medos. Acabou imprevísivelmente por morrer hoje, vítima de um animal que nunca se apresentou como uma grande ameaça à vida do ser humano.



Conclusão minha:

Tem mais medo do que aparentemente é inofensivo que das feras que bem conheces.

15 comentários:

Maria disse...

Não há um ditado qualquer que diz que "Quem brinca com o fogo, queima-se"? A maioria destas pessoas deixa de tomar as necessárias precauções ao fim de algum tempo. É como alguns trabalhadores da construção civil deviam usar capacete, luvas e botas nas obras, mas como está calor, puseram estes elementos de lado.

Beijinhos

Lígia disse...

fonix!
a sério? uma raia? nunca mais olho para elas com a mesma cara

Xuinha Foguetão disse...

:S:S:S

Gostei da tua conclusão...

... mas não o que a originou.

Mas a verdade é que a profissão desse senhor era de risco e havia gd probabilidade de um incidente ocorrer.

Beijocas

freemind disse...

Infelizmente este foi mais um dos que se convenceu demasiado que nada o atingia... e por várias vezes foi criticado por perturbar o habitat natural desses animais cuja vida tentava filmar... um dia as coisas correm mal!

TONY, Duque do Mucifal disse...

post muito bom...escreveste talvez um dos posts mais sentido dos últimos tempos. Arrepiante a tua descrição...
Eu pessoalmente não me entusiasmo com as aventuras que esses apresentadores passam nos seus programas. Acho que existe um limite para tudo.

Woman disse...

Bom, grande verdade...
Ironia do destino. Destino...

Beijo

vinte e dois disse...

Não sabia da notícia, só há pouco é que vi nas notícias e ainda estou à espera do desenvolvimento. Aqui, a ironia da situação é que realmente ele lidou com todo o tipo de feras e acabou por morrer às mãos de uma que aparentemente não era perigosa..

LFM disse...

Apesar de jogar todas as semanas no euromilhões, ainda não me saiu.
Esse senhor, mal comparado com o meu caso, também andava a ver quando lhe saia o prémio...

Jade disse...

Olá Lois! Vi essa notícia há pouco e fiquei triste porque já tinha visto muitos programas dele no National Geographic. Acho que ele corria riscos porque, especialmente, os crocodilos eram a sua paixão e também em prol de um maior conhecimento sobre esses animais. E as raias são animais extremamente perigosos, 22!
Respondi ao teu comment sobre o futebol lá no meu blog.
Um beijo!

LoiS disse...

Marie;Lili;Xuxu;Free;Loira;Amor Platónico...um beijo para Vós Blogamigas

Tony Carreira;FM;2e2 um abraço aos Blog amigos

Umas notas a todos:

- ng dissertou sobre a minha conclusão perante este facto, a ironia da situação é mesmo a do ser humano postrar perante o, aparentemente, mais fraco, dando sempre luta e sobrevivendo aos mais fortes ! - Filósofa, muito poderás assertivamente discutir sobre este facto em sede de aula, pena n estar lá !!!

- O homem pelo que li tinha fundações em prol da defesa dos animais e afins. O seu trabalho resultou na protecção de espécies, pelo que, tudo o que tinha feito apresentava um saldo claramente positivo

- reforço que a minha motivação neste Post aparece na conclusão que estou certo que muitos concordam

Inté

Jade disse...

Lois, hoje a minha veia de filósofa está pouco apurada mas é óbvio que a tua conclusão é pertinente. Por exemplo, eu não te conheço (não sei se és uma fera!), no entanto, sinto-me provavelmente mais próxima de ti em ideias, convicções e gostos do que de algumas pessoas com quem convivo amiúde.
Mais um beijo!

Jade disse...

Não sei se era bem isto que eu queria dizer...

LoiS disse...

Hum ...

Feras dominam-se, o problema são os aparentemente inofensivos ... pois ... ainda estou a meditar sobre isso.

Tb sinto boas vibes vindas desse lado.

Um grande beijo filósofa

teresa disse...

Ora nem mais.. a tua conclusão diz tudo..
Ironia do destino.. :/

Lígia disse...

É a teoria do "Cão que ladra não morde" Lois. Se eu encontar um Leão tenho medo, logo a hipotese de ser magoada é infima, se encontrar uma raia nem por isso, quer dizer, agora tenho porra!